text.skipToContent text.skipToNavigation
As-vantagens-da-manutenção-preventiva-mobile.jpg

As vantagens da manutenção preventiva para seu carro e você

O seu carro é um bem precioso que proporciona passeios com a família, viagens e auxilia nos deslocamentos que você precisa fazer no dia a dia. Nada melhor do que poder contar com essa facilidade. Mas, para que você evite problemas com seu veículo e não precise se preocupar em resolvê-los correndo, tendo que recorrer a loja de autopeças de última hora, é importante fazer a manutenção preventiva.

Ela evita aborrecimentos e prejuízos para o seu bolso. A sua segurança aumenta, pois, com um carro em dia, há menos chances de você ter que buscar ajuda em condições desfavoráveis, como na estrada rumo a um fim de semana de descanso. Acompanhe nossas dicas.

Em que situação devo fazer manutenção preventiva?

A manutenção deve ser feita tanto em carros novos como nos mais usados.

O carro novo não deixa de merecer esse cuidado. Afinal, as peças dos veículos comprados zero também sofrem desgastes naturais pelo uso. É até por isso que os fabricantes exigem que sejam realizadas revisões periódicas: assim, eles podem assegurar ao comprador as garantias prometidas.

Já no caso de carros mais rodados, a atenção deve ser redobrada. Quando você compra um carro usado de um amigo, por exemplo, ele até pode garantir que o veículo esteja em perfeitas condições de uso. Mas vale também checar como foi feita a manutenção e se foi feita.

Lembre-se: você encontrará no manual do fabricante todas as especificações e prazos dentro dos quais as peças devem ser avaliadas.

Itens a serem observados

Para que você possa realizar uma manutenção preventiva eficiente, certas autopeças e itens merecem atenção especial. Alguns deles são descartáveis e de baixo custo, outros têm maior durabilidade e por isso são mais caros. Conheça abaixo alguns desses itens.

1. Filtros de óleo, ar e combustível: são descartáveis, baratos, de fácil substituição e têm papel importante no funcionamento do motor e do ar condicionado (filtro especial), pois evitam a entrada de impurezas.

2. Óleo do motor, câmbio e direção hidráulica: devem ser trocados em intervalos que variam de 10 mil (motor) a 50 mil (câmbio e direção) quilômetros, pois contribuem de forma decisiva para a durabilidade dos equipamentos.

3. Correia dentada: de extrema importância, pois, se quebrar com o carro em movimento, poderá trazer sérios danos para o motor. É difícil perceber quando deve ser substituída, portanto consulte o seu mecânico sobre a necessidade da troca.

4. Velas: duram de 15 a 100 mil quilômetros, dependendo da montadora, mas devem ser avaliadas periodicamente, pois respondem pela ignição e pelo consumo do veículo.

5. Fluido de freio: deve ser substituído, em média, a cada 10 mil quilômetros, pois o prolongamento de seu uso pode resultar no acúmulo de água em sua composição, comprometendo seriamente o mecanismo de frenagem, principalmente em caso de paradas bruscas.

6. Bateria: de grande importância, pois responde pelo funcionamento dos componentes elétricos, a começar pela partida do motor. Preço e durabilidade variam conforme a marca, mas, com o carro em perfeitas condições de funcionamento, podem durar até 2 anos sem apresentar problemas.

Viu só como a manutenção preventiva é um dos segredos da segurança?